Blog

Arquivo de abril de 2012

Português que preocupa

Por Toda Letra em 18 de abril de 2012

O mercado não perdoa. Ao menos 40% dos estudantes são reprovados em seleções por apresentarem resultados deficitários em testes ortográficos

Gestores das mais diversas áreas têm um consenso: falar um segundo idioma pode ser o diferencial para candidatos a vagas de estágio ou emprego. É cada vez mais corriqueiro jovens iniciando esses cursos visando ao futuro profissional. No entanto, ter intimidade com a primeira língua – o português, é indispensável no caminho rumo ao mercado de trabalho. Com um detalhe: se a pessoa não dominar a língua portuguesa, já será eliminada de primeira. Uma pesquisa do Núcleo Brasileiro de Estágios – Nube, com 6716 estudantes, mostra uma realidade preocupante.
Lidar com a falta de mã0 de obra qualificada vem sendo o desafio das empresas, independente do porte. Já para os estudantes, o foco é conseguir apresentar conhecimento e boa desenvoltura em entrevistas. Mas os resultados não têm correspondido ao esperado pelo mercado. Na área de Jornalismo, por exemplo, cerca de 49,45% dos jovens cometem erros acima do limite aceitável em testes ortográficos. Alunos de Pedagogia chegam a 50% e de Matemática a até 66,66%. Nos segmentos das Artes e Design, o índice alcança 70,59%. No caminho contrário, mas bem sucedido, 74,48% dos estudantes de Engenharias e 82,75% de Direito têm êxito.
“Com o advento do Intercâmbio e a consequente busca por aprendizado no exterior, além da escrita tipicamente sintetizada e informal da Internet, o jovem ganha obstáculos no aprimoramento da língua nacional”, observa a supervisora da área de seleção do Nube, Aline Barroso. Porém, não é difícil andar nos trilhos rumo à conqui

sta da vaga ideal. “Com uma pequena dose de leitura diária e cursos rápidos e muitas vezes gratuitos de atualização do Português, o estudante se mantém apto a falar em público e expressar bem suas ideias”, garante Aline.

Abaixo, informações separadas por nível de ensino e áreas, sobre aprovados e reprovados nos testes ortográficos realizados pelo Nube.
Superior/Tecnólogo
Aprovados 60,22%
Reprovados 39,78%
Médio/Técnico
Aprovados 63,27%
Reprovados 36,73%
Reprovação por área
Comunicação e Informação 43,67
Artes e Design 42,35
Administração e Negócios 42,35
Ciências Exatas e Informática 39,53
Saúde 38,49
Engenharia 25,52
Meio Ambiente e Ciências Agrárias 20,38
Ciências Humanas e Sociais 17,07
zp8497586rq

Ricardo Lísias substitui Ivan Angelo no Paiol Literário

Por Toda Letra em 16 de abril de 2012

Ivan Angelo cancelou sua participação no Paiol Literário desta quarta-feira (18), devido a problemas de saúde. Ricardo Lísias, autor do recém-lançado romance O céu dos mandarins, estará em seu lugar. O encontro, que abre a sétima temporada do Paiol Literário — projeto realizado pelo jornal Rascunho, em parceria com o Sesi Paraná, Fiep e Fundação Cultural de Curitiba — terá mediação do jornalista e editor Rogério Pereira e começa às 20 horas, no Teatro Paiol, em Curitiba (PR). A entrada é franca.

Ricardo Lísias nasceu em 1975, em São Paulo. Estreou na literatura em 1999 com o romance Cobertor de estrelas, traduzido para o espanhol e o galego. Publicou as novelas Capuz e Dos nervos. Lísias também é autor de Duas praçasAnna O. e outras novelas, finalista do Pr

êmio Jabuti de 2008, e do romance O livro dos mandarins, vencedor da Copa Brasileira de Literatura de 2011. Publicou os livros infantis Sai da frente, vaca brava Greve contra a guerra. Graduado em letras pela Unicamp, é mestre em Teoria Literária pela mesma universidade e doutor em Literatura Brasileira pela USP. Em abril de 2012, publicou o romance O céu dos suicidas.

Desde 2006, o Paiol Literário já trouxe a Curitiba 51 grandes nomes da literatura brasileira. A conversa começa sempre com as seguintes perguntas: “Qual a importância da literatura na vida cotidiana das pessoas? E por que ler?”.

Todos os encontros serão reproduzidos na edição do mês seguinte do Rascunho e no site www.rascunho.com.br, mantido em parceria com o jornal Gazeta do Povo. Outra parceria com o Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCom) transformará os encontros do Paiol Literário em um programa da ÓTV.

zp8497586rq

Feira Literária Internacional do Tocantins 2012 tem como tema preservação e sustentabilidade

Por Toda Letra em 4 de abril de 2012


Unir a literatura às artes, esportes e ao conceito de sustentabilidade de forma descentralizada. Este é o objetivo da Flit 2012 – Feira Literária Internacional do Tocantins, que acontece de abril a julho deste ano, traz como tema “sustentabilidade: preservar para não faltar” e percorrerá 12 municípios, sede das Diretorias Regionais de Ensinos, além da capital Palmas.

Segundo o secretário da Educação, Danilo Melo, esta é mais um ação de governo, idealizada pelo Governador Siqueira Campos, em busca de melhorar a qualidade de vida da população tocantinense. “Partimos do princípio de que todas as pessoas precisam ter acesso ao conhecimento e ao lazer, por isso esta descentralização, que por outro lado também reduzirá nossos gastos na área meio, como com capacitação de professores e merendeiras, dentre outros profissionais. Atendimentos estes que serão realizados no decorrer do evento”.

Dentre os atendimentos de capacitação, estão os cursos para merendeiras, que serão realizados através do Sesi Mesa Brasil, que ao final da capacitação, selecionará 13 receitas tipicamente tocantinenses que se enquadram no programa e promoverá uma degustação na Feira em Palmas e posteriormente lançará um livro com todas as receitas.

Sobre o tema da Feira, o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Divaldo Rezende, afirmou ser “muito importante incorporar sustentabilidade com a Feira, porque este é um conceito que deve ser inserido para as próximas gerações. Para isso traremos pessoas chaves no contexto internacional para levar este conceito para o dia-a-dia das pessoas através de palestras, além de ministrarmos oficinas de reciclagem, trabalhos com energias renováveis e elaboração de projetos para captação de recursos”.

O secretário da Juventude e Esportes, Olyntho Neto, falou sobre a participação da pasta no evento. “Levaremos a todas as regionais circuitos esportivos, com corridas de rua, corrida de cart e ciclismo, além dos Jets – Jogos Estudantis do Tocantins. Aliado a isso haverá um festival cultural com dança, teatro e palestras sobre sexualidade e drogas, em busca da conscientização da nossa juventude”, afirmou, acrescentando que “o final da corrida de rua, será realizada em Palmas, com a realização da 12ª Meia Maratona doTocantins”.

Já a secretária da Cultura, Kátia Rocha, afirmou que a pasta levará, além das atrações culturais, fóruns para elaboração do Plano Estadual de Cultura, que planejará a cultura tocantinense para os próximos dez anos. “Com isso estaremos vivendo um momento impar para nossos artistas e todo o pessoal envolvido em cultura. Também levaremos o BR Arte e Cultura com apresentações dos vencedores dos editais de cultura de 2011”.

Novidades

As mudanças vão além da descentralização do evento. Segundo Danilo Melo, o espaço infantil será todo revitalizado e o Café Literário acontecerá junto com o Salão do Livro, para que não haja dispersão das pessoas. “O nosso grande homenageado também tem haver com a regionalização do evento, pois homenagearemos Luiz Carlos Prestes e a feira fará o mesmo percurso da Coluna Prestes, até chegar a Palmas. Este é um reconhecimento do nosso Governo ao movimento da década de 20, que provocou grandes mudanças democráticas em nosso país”.

As edições das regionais acontecerão nos municípios de Arraias, Dianópolis, Gurupi, Porto Nacional, Paraíso, Miracema, Guaraí, Pedro Afonso, Colinas, Tocantinópolis, Araguaína e Araguatins e terão toda programação de Palmas, assim como homenageados locais. A lista de homenageados em cada cidade será divulgada nos próximos dias, mas o secretário da Educação afirmou que em Arraias será o escrito Vicente Confessor.

Ainda segundo Danilo a homenageada regional será a educadora Margarida Lemos Gonçalves, a missionária que tem mais de 60 anos dedicados à educação no antigo Norte de Goiás e Tocantins. Margarida também é confreira na Academia Tocantinense de Letras, presidiu o Conselho Estadual de Educação e a Academia Tocantinense de Letras. Também ocupou o cargo de diretora de ensino do Município de Palmas e assessora da Secretaria Municipal de Educação de Palmas.

Recursos

Para a realização da feira, a Seduc espera investir R$ 8 milhões, que segundo o secretário serão oriundos de parcerias com a iniciativa privada e doações dos parlamentares. “Já recebemos R$ 500 mil de emenda parlamentar do senador Vicentinho Alves, R$ 600 mil de emendas do deputado federal Eduardo Gomes e R$ 1,1 mi da Fundação Biblioteca Nacional e estamos com editais abertos para empresas que queiram fazer captação de recursos. Lembrando que também abrimos editais para os vendedores ambulantes que se instalarão no evento, tendo em vista que este é um evento de turismo cultural.

Via Jornal O Girassol