Blog

Arquivo de julho de 2011

Bem-vindos!

Por Toda Letra em 27 de julho de 2011

Você sabia que a Língua Portuguesa é o quinto idioma mais falado no mundo? E que a sua gramática é também uma das mais difíceis de aprender? Mas nada de pânico! O blog  da Toda Letra, a partir de hoje, vai falar sobre as particularidades da nossa língua e também deixar você por dentro de tudo que acontece no mundo da Literatura e da Gramática.

A cada dia você vai encontrar novos conteúdos no nosso blog. Para facilitar, decidimos criar uma rotina para ele, para que você não perca nada do conteúdo que vamos oferecer. Fique atento, então, ao nosso calendário:

Segunda-feira: dia da leitura, no qual falaremos de obras da nossa literatura e também publicaremos, sempre que possível, um perfil ou uma entrevista ping-pong (pergunta e resposta) com um (a) escritor (a).

Terça-feira: Dica em que publicamos as dicas de leituras enviadas pelos nossos leitores.

Quarta-feira: Dia dedicado à postagem de fotos que contenham erros de Língua Portuguesa.

Quinta-feira: Reportagens sobre a Língua Portuguesa ou Literatura.

Sexta-feira: será dedicada às dúvidas de vocês, nossos leitores. Durante toda a semana, você poderá enviar suas perguntas por meio dos comentários aqui no blog e nas nossas redes sociais. Vale perguntar qualquer coisa sobre gramática, redação, ortografia e tudo que ajude você a usar cada vez melhor a língua portuguesa.

Sábado e Domingo: Nada melhor do que aliar o descanso com opções culturais que envolvam a nossa língua. Por isso, programamos dicas envolvendo filmes, palestras e séries que falem sobre língua e literatura.

Gostaram? O blog é feito para vocês!

zp8497586rq

Sexta sem Dúvida: Senão, afora e crase

Por Toda Letra em 23 de julho de 2011

Para começar, respondo a dúvida do Felipe Martins (@FelipeMartinsGR), sobre o uso do SENÃO (ou se não?) e da palavra AFORA. Felipe, a diferença entre SENÃO e SE NÃO já começa na própria classe gramatical. SE NÃO é uma expressão formada por uma conjunção + advérbio. O SENÃO é apenas conjunção que significa contrariedade.

Ou seja, ao usar o SE NÃO, separado, queremos dar o sentido de condição negativa. Veja o exemplo: “As inscrições se encerram hoje. Se não for feita até 17h, poderá ser desconsiderada”. Neste caso, o SE NÃO pode ser substituído por CASO NÃO, indicando condição (… caso não seja feita hoje…). Já o SENÃO, tudo junto, é usado como conjunção que indica “ao contrário”, “de outro modo”. Veja o exemplo: “Pedi a atenção de todos, senão seria impossível começar a reunião”. Dica: quando houver verbo depois da expressão, normalmente usamos a forma separada.

Já no caso da palavra AFORA, na maioria absoluta das vezes usamos a forma única da palavra(sem estar separado – A FORA). Pode ser um advérbio (“Vou viajar mundo afora”) ou uma preposição (“Afora os efeitos colaterais, o tratamento está seguindo bem”). Quando usado separado (A FORA), será indicado apenas quando der ideia de movimento: “Limpei a casa de dentro a fora”(de dentro PARA fora).

E, para completar nosso post de hoje, vou falar sobre CRASE. Esse foi um pedido da Adriane Wernere da Gabriela Ramos.Voltarei a tratar do tema na semana que vem (prometo um post só sobre isso), mas acho essencial dar um aperitivo sobre o assunto. Antes de ver regras ou tentar decorar musiquinhas (e são muitas por aí!), é importante entender que CRASE não é o nome do acento, mas sim do processo de fusão da palavra. Vem lá do grego (krasys) e significajunção de fonemas iguais. Ou seja, para haver crase e seu acento indicativo (`), é fundamental que os dois sons existam na frase. Vamos fazer um teste? No exemplo “Pedi a ela seu telefone”, o A não pode ser craseado, pelo simples fato de haver, na frase, apenas um A (e não dois, como exige o processo de crase). O verbo PEDIR exige preposição A (ok, já temos a primeira condição para crase), mas a palavra ELA não pode ter nenhum A antes. Não falamos “A ela veio aqui”!! Falamos simplesmente “Ela veio aqui”. Ou seja, não há as duas condições para o uso do acento indicativo da crase. Se ainda ficou nebuloso o uso do tão mal falado acento, volto ao tema na terça que vem, não se preocupem! Até lá!

E se você tem dúvidas, mande pra gente pelo nosso Twitter ou Facebook!